quarta-feira, 11 de abril de 2012

"sei que um dia te vais lembrar de mim, e os números da tua agenda passarão claramente à tua frente e não terás nenhum para marcar. talvez até tentes o meu, mas até lá posso não te atender ou talvez aquele já nem seja o meu número. vais tentar chamar alguém, mas não vai haver ninguém que largue tudo para te ir dar um abraço. nessa fracção de segundo, quando os teus pés perderem chão, vais-te lembrar do meu carinho e do meu sorriso inocente. virão súbitas memórias dos nossos momentos, abraços ou até do sossego quando adormecias no meio peito. e só haverá uma música a repetir no eu rádio: a nossa. e num novo momento vais sentir um aperto no peito, uma pausa da respiração e vais torcer bem forte para ter o nosso mundo de volta. vais estar deitado na cama, a ver televisão, como mais uma das muitas noite que aí passas, vais ouvir a chuva a cair e vais sentir um imenso vazio por não teres um grande amor para compartilhar esse momento. não terás ninguém para brincar contigo, admirar o pôr-do-sol, ou até mesmo partilhar as tuas histórias com grande entusiasmo, como o fazias. o nome disso é saudade, aquilo que eu tinha tanto e te falava sempre. quando finalmente bateres na minha porta, ela estará trancada ou se aberta, mostrará uma casa vazia. os teus olhos vão ensinar-te o que são lágrimas, aquelas que eu te disse que ardiam tanto. e vais lembrar-te das festas que eu fazia nas tuas costas para adormeceres, da minha inocência que ria de tudo o que dizias, do meu jeito de te tentar fazer feliz. o nome do enjoo que vais sentir é arrependimento e a falta de fome será a tristeza, a mesma que eu senti por tanto tempo. um dia quanto te deitares e olhares para o tecto do teu quarto escuro, vais-te lembrar que as estrelas poderiam lá estar, para iluminar todas as tuas noites frias, mas tudo o que vais ver é a escuridão. e quando os dias passarem e eu não te ligar, quando nada de bom te acontecer e ninguém te olhar como eu te olhava, vais encontrar a solidão. e vais ver que diante de tudo isso, alguns dos meus defeitos poderiam ter sido perdoáveis."


11 comentários:

Lúcia Vieira disse...

adorei. lindo lindo !

joana. disse...

LINDO!

Maria Inês Rodrigues disse...

Gosto muito do teu blog! estou a seguir! Passa pelo meu e deixa a tua opinião , e se gostares, segue :D beijinhos , fica bem e boa semana *
voltar-ao-inicio.blogspot.pt

Pedro Miguel SIlva Macedo. disse...

adoro este texto !

Pedro Miguel SIlva Macedo. disse...

Estou a participar num concurso de escrita ,ajuda-me a ganhar,clica gosto na página,
e para votar clica gosto neste link onde se encontra o meu texto:
http://www.facebook.com/photo.php?fbid=382896348421611&set=a.382786995099213.91159.264167150294532&type=3&theater

Isto é muito importante para mim,ajuda-me ,conto contigo!

sophie disse...

http://www.facebook.com/photo.php?fbid=382888585089054&set=a.382786995099213.91159.264167150294532&type=3&permPage=1
Ajuda-me a ganhar esta fase, põe gosto e divulga pf!

Renata disse...

Olá, passei á segunda fase, contudo, preciso da tua ajuda para vencer. Basta um "gosto" na foto e na página. Agradeço. https://www.facebook.com/profile.php?id=1517261550#!/photo.php?fbid=386988831345696&set=a.386984771346102.92125.264167150294532&type=1&theater

sophie disse...

http://www.facebook.com/photo.php?fbid=386985698012676&set=a.386984771346102.92125.264167150294532&type=3&theater
Passei à segunda fase, e desta vez ajuda-me a ganhar. Mete gosto e divulga por favor! muito obrigada:)

Trocas e baldrocas disse...

Muito sentido :)

Maria Francisca Almeida Gama disse...

"não queria ser diferente. mas o mundo está cheio de pessoas iguais" esta frase foi escrita por mim no início deste meu cantinho e cada vez mais percebo porque o escrevi.
preciso de vocês, das vossas opiniões, para alimentar isto que é o meu mundo paralelo.
obrigada* franciscagama.blogspot.com

Hilf mir fliegen disse...

Já não há paciência para tanta coisa, já não posso ver exames anteriores à minha frente ...
Não sei quando é que vai ser os teus exames, mas boa sorte :)