sábado, 11 de dezembro de 2010

emotions

tu foste o primeiro e sempre serás mas agora eu só quero viver o presente, sem desilusões, sem ilusões de que contigo tudo será perfeito, que tudo será feito com um sorriso. ambos sabemos que isso não é verdade por isso fomo-nos afastando, praticamente sem falar um com o outro até ao dia que eu percebo que isto assim não faz sentido, que tu foste realmente importante para mim, que não é um ano onde aprendi contigo, aprendi a amar, aprendi a viver cada dia como se fosse o último, a aproveitar cada momento que passava contigo, a fazer o que gosto e quero recordar todos os esses momentos a teu lado. Todos os momentos onde chorei, onde fiquei envergonhada com tudo o que me dizias, onde fiquei contente, onde simplesmente vivi, vivi como nunca antes tinha vivido, de certa maneira não sei se foi o mais correcto mais foi o que senti na altura, poderia estar certa ou errada mas vi, aproveitei e fiz como me apeteceu e isso é importante.
mas e se isto é uma ilusão da minha cabeça, se tudo isto não passa de um sonho, um sonho cheio de felicidade mas também pesadelo porque por todas as vezes que derramei lágrimas por ti, todas as vezes em que me senti frustrada comigo própria por não conseguir dizer, por não ser forte o suficiente para aguentar todas as verdades que me diziam, por querer agir e não conseguir, por não conseguir ser eu própria contigo, podendo tu até nem gostar de mim verdadeiramente, por às vezes não acreditar em ti, por não confiar em ti, por me magoar a ti e a mim, mas não peço desculpa por ser como sou, por vezes sendo até “má”, eu sou mesmo assim mas acho que és das poucas pessoas que me conhecem realmente bem em todos os aspectos, nem eu me conheço, sabes quando me animar, quando não quero falar ou só que me faça rir e tu fazias.
todas estas razões mostram o importante que foste e continuas a ser para mim.
não quero só olhar para ti, quero-te ter a meu lado, bem perto de mim para poderes fazer tudo o que me fazias tão bem, preciso disso e preciso de ti, quero-te de volta.
é em ti que passo horas e dias a pensar, de como eras, a tua forma de ser, tão perfeita mas tão simples, podia continuar a falar sobre ti mas ficaria a fazê-lo durante muito tempo porque tu és um assunto sem fim para mim, sobre ti haverá sempre algo a dizer, a contar, a admirar porque tudo o que eu pense irá ter ao mesmo, tu! sim… obsessiva acho que não, não chego a esse ponto, mas apaixonada talvez, ou isso ou é só ilusão, uma mentira da minha cabeça para me manter ocupada e muitas vezes feliz.
mas não te vou culpar por isso porque sei que não tiveste a culpa, que possivelmente aconteceu-te o mesmo que eu, foste enganado pelo teu próprio coração ao apaixonares-te assim por uma rapariga como eu, que dá asas à sua imaginação perdendo-se nela e custando-lhe a voltar, mas que também quando escreve nunca acaba e continua sempre com ideias, temas e músicas na cabeça.
no coração ficam as pessoas a que realmente dou importância, ao que me faz continuar a viver neste mundo tão cruel onde todos se querem ultrapassar abatendo por vezes os mais fracos e pobres que não conseguem sobreviver.
nós os humanos somos os culpados por toda esta revolução social, queremos sempre mais que acabamos por tirar aos que menos têm o pouco que tinham e que lhes dava as necessidades mínimas.
mas tu não és assim, pelo menos pelo que aparentas e como mostraste ser, dás valor aos sentimentos, à dedicação e não por ser o melhor, maior ou até mais caro que os outros. és assim e não mudes porque eu gosto de ti pelo que tu és, com todos os defeitos e qualidades que tens, porque eu também vou continuar a ser a mesma pessoa que conheceste no dia vinte e quatro de janeiro de dois mil e nove.
Tumblr_lyyfkkfi8e1qf0nldo1_500_large

Sem comentários: